CampiDespedidaO bilhete estava dobrado, dentro do pequeno envelope deixado sobre o criado. Na frente, com letras arredondadas em uma caligrafia suave e feminina, apenas: Para Alessandro. Ao lado, o corpo de Luiza parecia dormir, imóvel.
“Imagino que esta será a última vez que a gente vai se comunicar. Um pouco simples para quem se falou por tantos anos, só não tenho certeza se a gente se comunicou por todo esse tempo. Eu achava que sim, alias, sempre pensei que a gente se entendia por pensamento, todo mundo dizia que formávamos um casal modelo, daqueles que nasceu um para o outro. Também embarquei nessa e talvez isso é o que mais me incomoda neste momento, saber desde quando eu vivia um “faz de conta”. Não consigo saber quando era de verdade e quando não, e isso é o que mais dói.
Desde o primeiro dia que a gente se encontrou, lembra quando foi? Que você me convidou para assistir uma apresentação da orquestra sinfônica, lembra? Então, desde esse dia, eu me mostrei por inteiro, se fosse pão seria o integral, você chegou a comentar no início para quê todo aquele papo cabeça, lembra? Eu disse que a coisa mais importante era a verdade, era cada um de nós dizer o que sentia, o que incomodava, para não haver surpresas, coisas que poderiam ser administrada se ditas antes de virarem um ciclone se guardadas, lembra? Eu me mostrei, me abri, me entreguei de forma plena, e hoje pensando, acho que só eu cumpriu com o nosso acordo de transparência. Você sempre soube quem eu era, as minhas neuras, os meus medos, a minha insegurança, as trombadas que tive em outras relações, a minha vontade de ter alguém ao meu lado, nem na frente, nem atrás, aqui, juntinho ao meu lado.
Estou cansada de ver amigas entrando em uma relação por carência, pela vontade extrema de ter alguém, não importa quem. Alguém que apenas a faça sair da condição de sozinha para “um relacionamento sério”, eu só queria um relacionamento descontraído. Algumas delas, querem é resolver dificuldades materiais, problemas de “o tempo está passando, não vou ficar pra titia”, como se ficar sozinha fosse uma pena capital. Você sabe, nunca foi o meu caso, você sabe bem disso.
Só que, se você me conhece do jeito que eu imagino, sabe exatamente o que está perdendo, e se depois de tudo que passamos juntos age da forma que agiu, a verdade é que você não me merece, e nem eu mereço você. O problema maior é que eu acreditei mesmo que você era o cara que o Roberto falou, e se não fui capaz de perceber, de entender o que estava na minha frente há sei lá quanto tempo, talvez eu não sirva para me relacionar com alguém nesta vida.
Acho que o erro foi meu, querer alguém que você não é.
É por isso que eu me despeço, de você e desta vida. É por isso que estou fora, de tudo e de todos que me fizeram mal.
Só queria que você soubesse de tudo isso.”
Luiza abriu os olhos, pegou o envelope que estava sobre o criado e ficou olhando para ele por alguns segundos. Decidida, levantou.
– Novo dia, vida nova, aquela com o Alessandro acabou, é tempo de renascer!!

Anúncios