“Idosa morre após receber café com leite na veia e família acusa estagiária”.
Tem coisa que a gente lê e espera ter lido errado, só que uma semana antes, uma outra enfermeira, de uma outra cidade do estado do Rio, injetou sopa na veia da paciente, também uma idosa. Seria uma tendência? Será que elas receberam a tarefa de dar café com leite, sopa, na “véia” do quarto tal e levaram ao pé da letra? Seria falta de atenção, certamente é falta de bom senso. Seria cômico se não fosse trágico.
Erros acontecem a toda hora, a diferença é que nem todos possuem esse grau de dramaticidade, de colocar em risco a vida da pessoa que irá sofrer as consequências de um momento de desatenção, o segundo que leva a bobagem para se tornar tragédia. São as pegadinhas da vida, umas que ninguém nem percebe, outras que mudam a nossa vida e de quem estiver envolvido.
A vida é mesmo uma sucessão de pegadinhas, em umas você cai, em outras você contorna. Para algumas você passa a ficar esperto, para outras você vai sempre ser pego como um calouro nesta escola.
Se você decide não mais cair e resolve se precaver procurando girar o seu botão de alerta no nível máximo, passa a não viver, a não curtir a vida e suas surpresas naturais.
Se liga o botão do deixa a vida me levar, corre o risco de se cansar e desiludir com as trombadas, mesmo que elas façam parte da vida de qualquer um.
Quem já se imaginou estar em um hospital e começar a passar mal, morrer, porque um atendente profissional injetou suco de laranja na sua veia? Ou um purê de batatas, uma salada de frutas, ou mesmo uma sopa de letrinhas?
Hummm… sopa de letrinhas talvez fosse uma medicação indicada para muitos dos candidatos nesta eleição, se não funcionasse para incutir uma fonte instantânea de conhecimento, no mínimo garantiria o abandono da candidatura, por W.O.
Uma boa parte dos candidatos encararam esta eleição não como uma oportunidade de servir a comunidade, mas como a alternativa mais imediata de conseguir emprego com estabilidade garantida por quatro anos. Nesse grupo de abnegados oportunistas estão aqueles que nem se preocuparam em criar uma proposta de atuação, a não ser o obvio lugar comum da educação, saúde, segurança e habitação. A ordem dos itens se modifica de acordo com a região, mas este é basicamente o conteúdo que esses papagaios de pirata repetem ad eternum. O pior é que os eleitores caem nesses discursos vazios, cheios de erros gramaticais e de concordância.
Uma sopa de letrinhas cairia bem para eles, no mínimo para despachá-los para aquele lugar, com todas as letras. Na veia!
Ao decidir um voto, você pode acertar ou errar, e quando erra, vai ter que conviver com esse erro por pelo menos quatro anos, ou mais, quando os estragos que forem feitos nesse período se prolongarem. Mas você pode se redimir, pode ter uma segunda chance e tomara acerte nela.
Quando o erro acontece na área médica, na maioria das vezes é fatal, ou com danos permanentes. Café com leite, sopa na veia? Não tem remédio que dê jeito.

Anúncios