Da mesma forma que a natureza tem as suas leis, os homens têm as deles, e a vida tem as dela.
Tem hora que algumas dessas leis se cruzam, se somam, e a física se une à fé, e o homem se rende à verdade.
Tudo que vai, volta, tudo que sobe, desce, quem com ferro fere, com ferro será ferido. Galileu observou, experimentou, comprovou, e Newton enunciou a lei da Ação e Reação para todos os corpos do Universo.
Todos nós, nossos corpos, participam dessa lei, não há como fugir, e se serve para o ferro que fere, serve, claro, para o bem que se faz.
Antigamente, bastava cruzar com alguém, não importava onde, nem com quem, saía automático: “bom dia”.
Pode ser visto como um simples cumprimento, como um “oi”, mas é mais que isso, é um desejo de bem muitas vezes sem nem mesmo conhecer a quem.
Desejar um bom dia a alguém significa receber um bom dia, pela ação e reação. É lei! E simples.
Daí a necessidade de vigiarmos os nossos desejos, os nossos pensamentos. Porque o Universo aplica essa lei sem precisar ser estimulado por subornos, propinas ou lobby. É natural, como natural é respirarmos, ninguém precisa acionar o botão de cutucar para lembrar o amigo que ele precisa respirar de segundos em segundos. A gente apenas respira.
Assim deveria ser também amar, assim também deveria ser compartilhar, assim deveria ser também tolerar, respeitar, compreender. Porque também fazem parte do princípio da ação e reação.
É a Lei do Pêndulo, que vai e volta, vai e volta, vai e volta.
Talvez você não seja do tempo da lei do Gerson, mas aprendeu, na vida, no dia a dia, a lei do se dar bem, de levar vantagem em tudo. E se precisa de um bom motivo, se a ideia é buscar a recompensa, adote a Lei do Pêndulo e tenha sempre no bolso amor.
Até porque, já diziam os mais sábios, amor com amor se paga.

Anúncios