Um grão de areia. O nosso planeta, para o Universo, representa não mais do que um grão de areia. Um simples e relez grão de areia. Perdido em meio à poeira cósmica a girar em torno do seu eixo e do seu ego. Sim, porque esse ínfimo planeta é capaz de querer possuir a exclusividade da vida no Universo. Seus cientistas escaneam as galáxias à procura de água, se não tem água, oxigênio, não tem vida. Simples assim.
Enquanto isso, dentro do grão de areia, a vida é o que menos importa.
Enquanto isso, as pesquisas em busca de vida inteligente fora do grão de areia continuam, os seres que vivem lá, para o Universo, seriam comparável a micróbios, pela proporção, e pelo alto poder de infectar qualquer ambiente em que transitam.
Quem observa de fora esse insignificante grão jamais pode imaginar que os seus habitantes possuem uma capacidade enorme de criar problemas, entre si, e para o próprio grão. A ponto de colocarem em risco a permanência dele em meio à poeira que ele faz parte. Incrível não?!
Um mero grão de areia.
Se fosse pela nossa ótica, esse grão seria descartado, não tem tamanho, não tem importância. Pela ótica que rege as leis universais, é preciso tentar a sua preservação porque a sua simples eliminação pode trazer consequências em cadeia nada boas para o equilíbrio do Universo. E aí pode ser que esteja a razão da nossa sobrevida, claro, até o momento em que se chegue à conclusão que esse povinho que mora no grão não tem solução.
Um desprezível grão de areia.
Faça uma pesquisa entre os seres presentes no Universo e veja se eles imaginariam que um pobre grão de areia poderia conter tanta maldade, tanto rancor, tanta disputa entre uma espécie que dura quanto, 50 anos? Setenta? Noventa? Quanto?
Um triste grão de areia.
Que não leva em conta o cenário mais lindo do Universo e coloca em risco a vida, o presente mais valioso presente em toda galáxia, pelo desejo de ter mais do que pode usufruir, de aparentar mais do que ser, de se sobrepor mais do que compartilhar.
Bendito grão de areia.
Que dessa rinha de embates menores nasça a consciência maior que nos faça merecedor de ascender ao grão de cima.

Anúncios